O festival acontece nos dias 14, 15 e 16 de maio em várias cidades do país

Divulgação

Mais de 50 cidades vão abrigar eventos do Pint of Science no Brasil

O Pint of Science cresceu e Salvador não poderia ficar de fora do festival, um dos maiores eventos de divulgação científica no mundo. A cidade participa da iniciativa pela segunda vez.

Nos dias 14, 15 e 16 de maio, três bares do município terão bate-papos com cientistas sobre temas como saúde pública, meio ambiente, automobilismo, estatística no futebol, blockchains e farmácia fitoterápica. A proposta é esclarecer dúvidas, apresentar pesquisas recentes nessas e em outras áreas do conhecimento e mostrar a beleza da ciência.
Será uma oportunidade para soteropolitanos terem conversas descontraídas com cientistas e entenderem melhor a dinâmica por trás das pesquisas, atrativos que fizeram sucesso nas primeiras edições do evento na cidade e que devem levar mais de 700 pessoas aos bares.
“Nossa expectativa é de que o publico seja ainda maior, pois a primeira edição foi um sucesso em Salvador”, diz Denis de Melo Soares, coordenador do evento no município.

Barravento, Carangueijo do Porto e Tampinha
No primeiro dia, haverá bate-papos sobre universidade e construção do conhecimento, blockchains e farmácia viva. No dia 15, o destaque ficará por conta da discussão de desenvolvimento e o futuro dos automóveis, previsões esportivas, e microbiologia e meio ambiente e, para encerrar, haverá o debate sobre dança e sociedade, a Baía de Todos os Santos (Kirimurê), e a luta pelo direito à saúde no Brasil.

“Em Salvador, temos a honra de contar com grandes nomes em suas respectivas áreas, todos professores da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Mara Zélia Almeida é uma profunda conhecedora da fitoterapia, que tanto tem sido importante para a população em geral. Fabiola Greve traz a tecnologia dos blockchains numa linguagem acessível a todos. Carmem Teixeira mostra a busca por mecanismos de melhoria ao acesso da população à saúde. Teremos Ailton Lima Junior com tudo de novo na área do automobilismo. Professor Paulo Henrique Ferreira traz uma estatística divertida para previsão de resultados esportivos às vésperas do Mundial da Rússia. No embalo da musicalidade de Salvador, a dança e sua influência na Sociedade é o assunto abordado pela pesquisadora Fabiana Dultra. Jailson Bittencourt Andrade traz aspectos de energia e ambiente da Baía de Todos os Santos. Pedro Meirelles é um jovem e brilhante pesquisador que irá nos ajudar a enxergar a natureza com as lentes da microbiologia. E, por fim, João Carlos Sales e Paulo Miguez, reitor e vice-reitor da UFBA, trarão uma visão multidisciplinar da importância da Universidade pra a geração de conhecimento”, comenta Denis.

A programação completa está disponível no site pintofscience.com.br e não há necessidade de inscrição. A entrada é gratuita – paga-se apenas o que for consumido nos estabelecimentos – e não há emissão de certificado.

De Norte a Sul do Brasil

O Pint of Science nasceu em 2013, como uma iniciativa de pesquisadores da Inglaterra, e se expandiu graças a uma rede de voluntários. Neste ano, 21 países promoverão o evento de forma simultânea. No Brasil, onde o festival foi realizado pela 1ª vez em 2015, na cidade de São Carlos, o Pint of Science acontecerá em 56 municípios distribuídos pelas cinco regiões e a expectativa é de que 50 mil pessoas compareçam aos bate-papos.