jornalismo, ciência, juventude e humor
O novo ano e a forma da Terra

Existem algumas coisas que nos parecem tão óbvias que talvez nem questionemos o porquê de alguém pensar diferente. Há algum argumento que torna aquilo verdade para essa pessoa, mas que, para nós, é um absurdo.

Pensei hoje em falar sobre a crença de que a Terra é plana, já que novamente estamos iniciando mais um ano e, por definição, a Terra completou mais uma volta em torno do Sol. ainda há quem acredite piamente que a Terra é plana, argumente e faça de tudo para descredibilizar a ciência.

Apesar de ser uma ideia totalmente absurda, tanto para a população comum quanto para cientistas especializados na área, o número de terraplanistas está crescendo. E, agora, vamos entender os argumentos desse movimento e por que não são verdadeiros.

Vamos lá: um dos diversos argumentos que eles utilizam envolve os sentidos, no caso, a visão. É o primeiro erro, já que nossos sentidos nos enganam. No entanto, para eles, já que o mundo parece ser plano, então ele deve ser. Só que nem tudo que parece ser, de fato, é.

Também tem aquela história de domo, mas para que isso, gente? De onde que tiraram isso? Seria para proteger a Terra? Igual um globo de neve? O domo terrestre seria feito de algum material sólido e instransponível, ou seja, que não pode ser vencido (a ideia é parecida mesmo com um globo de neve) , logo, nada poderia adentrar no planeta, tornando ilusórios os meteoritos, satélites e viagens espaciais. Mas, se a Lua é um satélite natural, então, para os apoiadores dessa teoria, ela seria ilusória?

E a linha do horizonte, hein? Já que não vemos a curvatura dessa linha, então a Terra claramente é plana, argumentam. Mas que mania é essa de meter o ser humano em tudo? O olho humano não consegue ver tudo, não, minha gente. Os planetas se formaram muito antes de existirmos, por que vamos nos usar como parâmetro para algo nessa magnitude?

Mas essa é uma parte um tanto quando mais difícil. Para as anteriores, não é necessária uma explicação tão cientifica, são ridículas por si mesmas, mas essa não. Então vamos lá: fisicamente é um probleminha de óptica, e entramos na questão do dia geométrico e o dia óptico.

Conforme a luz solar entra na atmosfera terrestre, há uma variação de velocidade, visto que a luz viaja a 3×108 m/s no vácuo e, quando está em outro meio, há uma diminuição. Agora, o dia óptico é definido como o intervalo de tempo entre os instantes quando o topo do Sol nascente é visível logo acima do horizonte e quando o topo do Sol desaparece logo abaixo do plano horizontal. Já o dia geométrico é definido como o intervalo de tempo entre os instantes em que uma linha (matematicamente) reta entre um observador e o topo do Sol surge no horizonte e quando ela fica abaixo do horizonte.

Como o dia óptico se refere ao topo do Sol ser visível ou não, temos que analisar o ambiente. Quando a luz entra na atmosfera, ela refrata, ou seja, sofre um pequeno desvio em relação ao caminho que seguia e que normalmente deveria seguir, porque o índice de refração da atmosfera é maior que o do vácuo. Com um ângulo de desvio muito pequeno, quando o Sol está abaixo do horizonte, os raios de luz ainda são capazes de atingir uma pessoa no horizonte. E é por isso que não vemos a tal linha do horizonte.

E quando a gente pensa que vem aí um tiquinho de sensatez, eles conseguem piorar. Para defender o que acreditam, utilizam o Sol e a Lua para afirmarem que Terra é plana. Afirmam que o Sol e Lua são pequenas esferas a uns poucos milhares de quilômetros de distância da Terra e que se movem em círculos ao redor do polo norte. Essa me parece a pior afirmação. Por que o Sol e Lua são esferas e só a Terra é plana? E por que se movem ao redor da Terra? Já não basta a Terra ser plana, o sistema planetário também está errado, por que é geocêntrico e não heliocêntrico igual os cientistas nos ensinam?

Ainda existem mais afirmações sobre a Terra plana, mas convenhamos, né? É muito tempo livre para pensar em coisas assim, tão sem sentido, e tentar ir contra diversas afirmações científicas. Mas como dizem: cada louco com sua loucura.

Compartilhe:

Colunistas

Luiza Moura

Luiza Moura

Thaciana de Sousa Santos

Thaciana de Sousa Santos

Vinicius Almeida

Vinicius Almeida

Acompanhe nas redes

ASSINE NOSSO BOLETIM

publicidade