Uma canja para Dona Claudine

Pamela Gouveia | 30 de setembro de 2016

Pelo corredor escuro do prédio, uma figura enrolada num cobertor e arrastando chinelos vem se aproximando. Entre um espirro e uma tossida, Elisa reconhece naquela triste figura, Dona Claudine, cheia de gripe, ou resfriado, ou pneumonia, uma doença não identificada.

Enquanto foge dos perdigotos dos espirros, a vizinha se solidariza com a velhoca e, enquanto prepara uma canja para melhorar o astral da doente, conta a história dos pesquisadores da Universidade de Yale, nos Estados Unidos, que mostraram como a alimentação influencia na melhora ou na piora de ratinhos doentes.

 



Deixe uma resposta