Cientistas ou super-heróis? Não importa, o que vale mesmo é a viagem que eles promovem para dentro do cérebro

Diego Freire | Agência Fapesp | 31 de maio de 2016
Neuro-o-que - CAPA Inks - 001 a


Neuro-o-quê?! Neurociência! A ciência e a arte do cérebro  

Organizador: Li Li Min
Editora ADCiência
80 páginas
Distribuição Gratuita

Apresentando-se como super-heróis cuja missão é promover uma viagem para dentro do cérebro humano, desvendando seu funcionamento e auxiliando no melhoramento das suas capacidades, um grupo de pesquisadores e estudantes ligados ao Brazilian Institute of Neuroscience and Neurotechnology (BRAINN) lançou o livro Neuro-o-quê?!.

Publicado pela Editora ADCiência, o livro apresenta, de forma simplificada e descontraída, conceitos relacionados à estrutura do cérebro e a pesquisas na área de neurociência, muitas delas realizadas no próprio BRAINN, um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPIDs) financiados pela FAPESP.

“A ideia é reunir jovens pesquisadores de diferentes áreas ligadas ao cérebro, que falam a mesma língua do público que queremos alcançar, para apresentar conhecimentos científicos complexos em sua natureza, mas de grande interesse da sociedade porque dizem respeito às nossas vidas, pois tudo o que fazemos e deixamos de fazer está relacionado, de alguma forma, à maneira como o cérebro funciona”, diz Li Li Min, professor do Departamento de Neurologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e organizador do livro.

Foi dessa forma que Alexandre Hideki Okano, da Faculdade de Ciências Médicas (FCM) da Unicamp, escreveu o capítulo “O cérebro é quem chuta a bola?”, sobre o controle motor e a fadiga em esportistas. O tema é tratado na pesquisa , realizada por Okano com apoio da FAPESP e que foi destacada em artigo publicado pela revista Nature em março.

Além de Okano, com formação na área de Educação Física, e do próprio Li Min, com formação em Medicina, o livro reúne outros 10 autores de diferentes áreas do conhecimento: Nathalia Volpato e Eduardo Bodnariuk Fontes, também da Educação Física; Luciana Ramalho Pimentel da Silva, da Biologia; Jéssica Elias Vicentini e Mateus Henrique Nogueira, da Psicologia; Alline Fernanda de Barros Camargo, da Fisioterapia; Brunno Machado de Campos, da Física-Médica; Raphael Fernandes Casseb, da Física; e Alice Sarantopoulos e Gabriela Salim Spagnol, da Enfermagem. As ilustrações são do quadrinista Mario Cau e o projeto gráfico é da designer Maria Paula.

De acordo com Li Min, a escolha dos autores seguiu um interesse duplo. “Ao mesmo tempo em que pesquisadores jovens estão mais ‘antenados’ com a maneira como o público do livro se comunica, também eles precisam de oportunidades para treinar novas linguagens de comunicação científica, pois esse diálogo entre o cientista e a sociedade é fundamental para o benefício de todos”, explica.

Entre os temas abordados pelos autores estão a dinâmica do funcionamento do cérebro, a química cerebral, a memória, tecnologias como a ressonância magnética e doenças relacionadas ao órgão, como a epilepsia e o acidente vascular cerebral (AVC). O livro dedica atenção especial a como essas e outras doenças ainda estão cercadas por preconceitos, buscando desmistificá-las e oferecendo orientações sobre prevenção e tratamento.

“O livro desempenha o papel de chamar a atenção de jovens e adultos para os mistérios do cérebro, que cada vez mais se revelam. A linguagem empregada é um barato e até um idoso como eu passou momentos de maior curtição lendo avidamente os capítulos que versam sobre diversos aspectos do funcionamento do cérebro”, diz Roberto Lent, professor de Neurociência do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no prefácio.

Neuro-o-quê?! é um livro essencial para os que querem, ‘através da anatomia, da paixão e do movimento’, serem apresentados, de maneira simples e direta, às complexidades do cérebro e ao universo dos estudos das neurociências, que o têm como objeto – ou, em se tratando de quem se trata, como sujeito”, diz Carlos Vogt, coordenador do Laboratório de Estudos Avançados em Jornalismo (Labjor) da Unicamp, na orelha do livro.

Mais informações: ADCiência



Deixe uma resposta