Novo portal reunirá bancos de dados genômicos da América Latina

Ciência na rua | 27 de novembro de 2017
WikimediaO mapa genético humano

O mapa genético humano

A Agência Fapesp divulgou na sexta feira, 24/11:

Por Karina Toledo| Agência Fapesp

Com o objetivo de centralizar as informações contidas em todos os bancos públicos de dados genômicos existentes na América Latina, foi lançado no dia 16 de novembro, na sede da FAPESP, o portal Latin American Database of Genetic Variation (LatinGen).

A novidade foi anunciada durante o IV Workshop da Brazilian Initiative on Precision Medicine (BIPMed), que, em parceria com a Rede Latino-Americana de Genética Humana (RELAGH), idealizou a iniciativa.

Felipe Maeda / Agência FAPESPIscia Lopes Cendes explica o funcionamento do site

Iscia Lopes Cendes explica o funcionamento do site

“A ideia é que esse portal contenha links para os diferentes bancos de dados de variantes genéticas estabelecidos na região. Caso os dados ainda estejam sendo gerados e não estejam disponíveis publicamente, podemos colocar ao menos os links para os projetos para que todos saibam o que está acontecendo em termos de pesquisa genômica na América Latina”, disse Iscia Lopes-Cendes, professora da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (FCM-Unicamp) e membro do Comitê Diretivo da BIPMed.

De acordo com Cendes, para participar, os grupos que tenham banco de dados genômicos estruturado – seja de indivíduos controle (população de referência), seja de pacientes com doenças específicas – precisam apenas autorizar que o link de acesso figure no portal LatinGen.

“Já para aqueles que não querem ou não têm condições de montar o próprio banco de dados, oferecemos a estrutura da BIPMed. É relativamente fácil montar o banco, mas se torna uma preocupação constante e requer pessoal dedicado para resolver problemas técnicos”, explicou Cendes.

Além de fomentar o compartilhamento de dados genômicos e a colaboração entre cientistas latino-americanos, o LatinGen também tem a missão de estimular o surgimento de novos projetos na área de medicina de precisão.

Para isso, a equipe da BIPMed pretende oferecer assistência técnica em bioinformática para auxiliar grupos interessados na organização das bases de dados. Também será oferecido treinamento a médicos envolvidos no diagnóstico genético sobre como interpretar os resultados e como comunicá-los à população.

Até o momento, o portal LatinGen já conta com links para o banco de dados genômicos da BIPMed e para o banco do projeto Arquivo Brasileiro Online de Mutações (ABraOM), mantido pela equipe do Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco (HUG-CELL), um Centro de Pesquisa, Inovação e Difusão (CEPID) da FAPESP.

Em breve, estarão disponíveis os bancos da Chilean Initiative on Precision Medicine, do Chile, e de grupos vinculados ao consórcio internacional Human Variome Project (HVP) sediados no México, na Argentina e na Venezuela.

“Neste primeiro momento pretendemos centralizar as informações para, quem sabe no futuro, promover a integração de todos esses bancos de dados por meio de mecanismos de busca compartilhada”, contou Cendes.

Para ler a matéria completa, clique aqui.

 



Deixe uma resposta