ESA/ Gaia/ DPAC

Grande-angular da Via Láctea

Missão cumprida.

Gaia, um satélite espacial europeu terminou de sistematizar os dados que vem colhendo desde 2013, quando foi lançado ao espaço. O resultado é uma cartografia completa da nossa galáxia contendo a posição de cada uma das 1,7 bilhão de estrelas da Via Láctea e a distância de muitas delas em relação à a Terra.

As imagens são mesmo superlativas e os dados, significativos. “Acreditamos que as informações vão revolucionar a astronomia e nossa compreensão da Via Láctea”, disse à AFP Uwe Lammers, um responsável científico do Gaia para a Agência Espacial Europeia (ESA).

ESA/Gaia/DPA

Censo galático em três versões: distância, cores e temperaturas

Apesar da grandeza dos números, eles se referem a menos de 1% das estrelas da galáxia. “Com o Gaia, podemos observar toda a história da Via Láctea, é como se praticássemos arqueoastronomia (…) para reconstruir realmente a história de nosso Universo”, explicou Günther Hasinger, diretor de ciências da ESA. A ideia dos cientista é, a partir das distâncias das estrelas, conhecer seu brilho intrínseco, sua idade e sua evolução.