O desenvolvedor Marcelo Petrucelli

Em Vacinax, você é um linfócito-T e precisa identificar e eliminar as células infectadas – sem atacar as saudáveis – antes que seu tempo expire. O jogo é criação da Aptor Software para o projeto Ludo Educativo e foi lançado no mês passado. O Ciência na Rua conversou por email com Marcelo Petrucelli, desenvolvedor de jogos da empresa, que explicou um pouco sobre ela.

 

Há quanto tempo existe a empresa? Quantos jogos fez até agora? Quanta gente trabalha aí?

A Aptor Software é uma spinoff que surgiu em São Carlos e já existe há mais de 10 anos. A empresa se divide em duas áreas específicas: a parte que originou a empresa, através do desenvolvimento de um sistema web de gerenciamento e organizacional de eventos acadêmicos (com 4 funcionários), e uma área criada em 2010 que desenvolve jogos educativos (também 4 funcionários) para o portal do Ludo Educativo, em um projeto com o CDMF (Centro de Desenolvimento de Materiais Funcionais, um centro de pesquisa, inovação e difusão, Cepid, apoiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo -Fapesp e localizado em São Carlos) e professor Elson Longo. A empresa ja desenvolveu mais de 60 jogos para plataforma do Ludo Educativo e, atualmente, trabalha também em projetos para crescimento estruturado de sua área de desenvolvimento de jogos.

Os jogos sempre são gratuitos?

Todos os jogos desenvolvidos para o portal do Ludo Educativo são inteiramente gratuitos e de livre acesso a toda a população.

Faz projetos próprios ou só por encomenda?

Atualmente, a área de jogos da Aptor Software não desenvolve projeto por encomenda e, recentemente, começou a desenvolver um produto/jogo próprio. Entretanto, é importante ressaltar que jogos por encomenda são uma área a ser desejada e explorada pela empresa. Portanto, nos disponibilizamos para discutir possíveis projetos de encomenda de jogos.

O que é o Ludo Educativo? Há quanto tempo existe? Que resultados atingiu até aqui?

É um portal criado em parceria com o CDMF e o professor  Elson Longo com o intuito de facilitar e incentivar o uso de jogos e tecnologias no ensino e fixação de conteúdo por parte das escolas públicas. Desde sua criação e durante toda a sua existência, o intuito da plataforma foi fazer com que as crianças pudessem acessar e, em um ou dois cliques, estarem jogando e se divertindo enquanto anexam conteúdos educativos, geralmente já abordados nas salas de aula das escolas públicas. A atual versão do Ludo Educativo existe há 4 anos (mas ja existia uma outra versão desde 2010) e, nesse período, já alcançou a grande marca de mais de 8 milhões de acessos.

Quem compõe a equipe que fez o jogo? Quem fez o quê?

A equipe da Área de jogos da Aptor é composta de três programadores e um artista. Entretanto, nesse jogo apenas a artista e dois programadores foram envolvidos. Como dedicatória, colocamos o nome do outro programador que trabalha como suporte (ou em outro projeto) e também colocamos o nome dos professores Elson Longo e  Thiago Jabur, este ultimo também um dos sócios da Aptor Software.

Como foi o processo de desenvolvimento do jogo? De onde surgiu a ideia e como ela tomou forma concreta?

A ideia de desenvolver um jogo educativo com o intuito de incentivar a vacinação veio durante uma reunião da área de jogos da Aptor Software com o professor Elson Longo, quando o também sócio Leandro A. do Amaral sugeriu que a equipe que desenvolve o Ludo Educativo ajudasse a reforçar a campanha de vacinação que aconteceria no período de 01/08 a 31/08.

Com a ideia sugerida a Equipe de jogos da Aptor Software geralmente elabora uma mecânica que seja compatível com o que se deseja passar e pensando nos benefícios das vacinas, foram sugeridas mecênicas de jogos em que o jogador controlaria uma célula dentro do corpo de uma pessoa. A ideia foi muito boa, uma vez que o jogador poderia sentir diretamente os efeitos das vacinas enquando combatia uma possível infecção dentro do corpo. Com isso em mente, o jogo foi sendo desenvolvido e testado por aproximadamente um mês e meio, até ser finalizado. Dentro do processo de desenvolvimento também surgem várias perguntas, como: “Qual a condição de vitória?”, “Qual a forma de progresso do jogador?”, “Como adicionaremos elementos que informem o jogador?”; ao final, tudo isso é aplicado ao jogo, sem quebrar seu fluxo e potencial de diversão, sempre reforçando a diversão da criança enquanto ela assimila o conteúdo fornecido pelo jogo educativo.

Como se deu o suporte para garantir o rigor científico do jogo?

Nossa equipe está acostumada a desenvolver jogos educativos e, muitas vezes, os valores a serem passados para as crianças podem passar sim por um processo de inserção do “lúdico”. Por tratarmos de assuntos simples, a própria equipe do Ludo verifica as informações que serão utilizadas através de artigos, pesquisas e professores parceiros, de forma a trazer sempre o conteúdo da forma correta.

No caso específico do Vacinax, decidimos tomar uma abordagem mais direta e menos lúdica (dado o impacto social e a seriedade do assunto tratado), literalmente pensando em um linfócito e em um ciclo de vida de uma célula desse tipo. Com isso em mente, reunimos informações sobre as ações das vacinas e envolvemos esse conteúdo com a parte lúdica de progresso (cada vacina tomada pelo humano fortalece a célula que o jogador controla), dando a opção do jogador decidir em qual aspecto ele gostaria de melhorar a célula que ele controla. Geralmente, essa associção do lúdico com a realidade é o que fortelece a fixação de conteúdo por parte da criança, além de incentivá-la a entender diretamente no jogo a importância da vacina para que ela consiga vencer as infecções que nós podemos ter. Assim, esse link criado durante o jogo ajuda a criança a questionar seus pais e parentes sobre tomar a vacina e também a guardar as vantagens e as melhoras que as vacinas nos trazem.

Quanto custou o jogo?

Todos os jogos desenvolvidos pela Aptor Software para a plataforma do Ludo Educativo e seu portal como um todo são mantidos através de um projeto de extensão do Cepid CDMF com a Fapesp e, portanto, nenhum dos jogos e nem o portal do Ludo têm custos individualizados por jogo ou por projeto. A empresa tem, portanto, o compromisso de manter sempre em desenvolvimento a plataforma e também sempre estar gerando conteúdo (jogos e atividades).