Claudine na faxina

Pamela Gouveia | 03 de junho de 2016

Dona Claudine Lopes está possuída por uma fúria assassina: quer exterminar todas as bactérias e todos os germes da casa. Bate na porta da vizinha e pede emprestado produtos químicos pesados para fazer uma faxina terrorista. Com a paciência de sempre, Elisa conta as novidades de uma pesquisa desenvolvida no Hospital das Clínicas de São Paulo, pelo pesquisador da USP Sabri Sanabani, que mostra que, nos hospitais, mais infectados que as bancadas dos laboratórios ou os os vidros de cultura, são os botões de elevador, leitores biométricos e objetos em que as pessoas tocam com as mãos sujas.



Deixe uma resposta