Cientistas descobrem planeta habitável, parecido com a Terra

Pamela Gouveia | 26 de agosto de 2016
ESO_90913202_33314942-d55b-440d-8e17-dea0756c7035

Pequeno e rochoso como a Terra, Proxima B é um planeta vizinho recém-descoberto por um grupo de cientistas da Universidade Queen Mary de Londres (QMUL), no Reino Unido. Essa é basicamente uma das descobertas mais importantes do século e muito esperada pelos astrônomos: Proxima B pode ter água líquida, fator primordial para o desenvolvimento de vida. O anúncio foi feito na última quarta-feira, em artigo publicado na revista Nature.

Nosso vizinho estava o tempo todo “logo ali”, orbitando a estrela Proxima Centauri – uma estrela-anã vermelha mais próxima do Sol e a apenas 4 anos-luz de distância da Terra. Ainda assim levaríamos milhares de anos para percorrer os 40 trilhões de quilômetros e chegar até lá com a tecnologia atual.

ESO_90912470_437e9e45-0d9e-4e31-a862-682bfd63658e (1)

A descoberta foi possível graças aos dados coletados por uma equipe de 30 cientistas, desde o ano 2000, a partir das observações feitas nos telescópios do Observatório Europeu do Sul (ESO, na sigla em inglês), no deserto setentrional chileno. Com ajuda do método Doppler, que indica minúsculos deslocamentos de uma estrela, os pesquisadores perceberam a presença de um planeta orbitando ao redor da estrela.

“A busca por vida no planeta Proxima B vem em seguida”, comentou Guillem Anglada-Escudé, astrônomo da Queen Mary, coordenador do projeto e principal autor do estudo.

Nature/Divulgaçãonature

Com a coleta dos dados, eles descobriram que Proxima B tem uma massa equivalente a aproximadamente 1,3 vez a massa da Terra e orbita a Proxima Centauri a cada 11,2 dias a uma distância de cerca de 7,5 milhões de quilômetros. Como Proxima Centauri é mais fria, há expectativa de que o exoplaneta (um planeta fora de nosso sistema solar) tenha uma temperatura suficiente para ter água em estado líquido.

Os cientistas ainda não sabem se o planeta tem ou não uma atmosfera, algo que depende do tempo em que o planeta foi formado.

Os astrofísicos esperavam essa grande descoberta desde 1995, quando as primeiras observações de exoplanetas foram feitas. Desde então já foram encontrados aproximadamente 3.500 exoplanetas, em sua grande maioria incompatíveis com a vida, com superfícies gasosas. Dessas descobertas, apenas 10%, teriam superfícies rochosas, como a Terra, mas são muito frios ou muito quentes para ter água na forma líquida e, portanto, serem habitáveis.

 

 



Deixe uma resposta