Diálogos com cientistas: Vanderlan Bolzani

Mariluce Moura | 05 de dezembro de 2017
Tiago MarconiQuímica premiada defende a participação de mulheres na ciência e a pesquisa com biodiversidade

Química premiada defende a participação de mulheres na ciência e a pesquisa com biodiversidade

Vanderlan Bolzani, professora titular da Universidade do Estado de São Paulo (UNESP), é cientista premiada dentro e fora do Brasil por seus relevantes trabalhos em química de produtos naturais, com foco especial naquilo que se encontra na riquíssima biodiversidade brasileira, em particular suas plantas.

Completa entusiasta da divulgação científica para o público mais amplo, ela nunca se nega a falar para a imprensa e, agora, como vice-presidente da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), comprometida com o trabalho de comunicação da instituição, busca inclusive, sem preconceitos, vias mais efetivas para atingir os 30 milhões de brasileiros que estão na faixa de 14 a 25 anos. Sem a adesão dessa moçada, ela pensa, sem a expansão de nossa cultura científica, ciência e tecnologia não serão compreendidas como os fatores cruciais do desenvolvimento socioeconômico que são. Ela sonha com os debates e os resultados científicos alcançando uma multidão pela boca dos youtubbers e vloggers, sem deixar de passar pelas revistas especializadas, jornais, revistas em geral, tevês, rádios… e o que mais comunicar – como nós, do projeto Ciência na rua.

Foi com essa bagagem que Vanderlan topou participar de nosso primeiro teste de um formato de entrevista no qual uma jornalista experiente se alia a duas adolescentes, Luiza Moura, 15 anos, e Nara Lacerda, 14 anos a completar em breve, com a intenção de que a fala do/da cientista responda também às indagações e inquietações desse público jovem. Iremos experimentar de modo contínuo aperfeiçoamentos nos diferentes componentes de uma entrevista para vídeo, mas já seguros de que Vanderlan Bolzani passou um recado precioso para um público que nos interessa muito.



Deixe uma resposta