Autor: Mariluce Moura

Um megacongresso pretende debater a UFBA que existe, aos 70 anos, e a que se pretende construir para o futuro

Vai ser, com certeza, um megaevento. A começar pela abertura. Imagine: Teatro Castro Alves, o maior e mais imponente de Salvador, ao fundo da imensa praça chamada Campo Grande, lotado por aproximadamente 1.554 pessoas, primeiro impressionadas pela percussão de 70 alabês (percussionistas ligados a rituais de matrizes africanas) que vão tocar na área externa do prédio modernista, às 17 horas do dia 14 de julho. Depois, durante 20 minutos, elas se verão encantadas, enlevadas e envolvidas pela execução, a cargo da Orquestra Sinfônica, Madrigal e Canto Coral da Universidade Federal da Bahia (UFBA), sob a regência do maestro José...

Leia Mais

Uma visita à Usina de Funil

Nossa cientisteen Luiza Moura foi com toda a sua turma do Colégio Oswald de Andrade, no comecinho de outubro, à região de fronteira de São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais para conhecer de perto robustos exemplares da indústria de base e geradoras de energia,  ver como elas impactaram e impactam a vida da população local e o meio ambiente. E, no primeiro de três vídeos a esse respeito que prometeu  ao Ciência na rua, ela trata com garbo da Usina Hidrelétrica de Funil, em Itatiaia, no Rio (a rima é involuntária). Vejam...

Leia Mais

Uma década de Café Científico na Bahia (e o tema da segunda é zika)

Na próxima segunda feira, 23 de maio, às 18:30 horas, o zika será abordado na Biblioteca Central dos Barris, em sessão aberta a qualquer pessoa que tenha grande curiosidade sobre ele,  por alguém que sabe bastante sobre esse vírus ainda pouco conhecido, cheio de mistérios e pleno de desafios: o professor Gúbio Soares. Para quem não está lembrado, foi esse virologista o pioneiro no isolamento do vírus da zika no Brasil, em Salvador, em abril de 2015, ao lado da colega também virologista Sílvia Inês Sardi, e com a colaboração do infectologista Antonio Bandeiras, todos pesquisadores ligados ao Laboratório...

Leia Mais

Um prêmio, um respeitado cientista e um fino discurso político

Na noite da quarta feira, 4 de maio, entre as várias peças componentes de uma cerimônia de gala na Escola Naval do Rio de Janeiro que integrou as comemorações ao longo da semana pelos 100 anos da Academia Brasileira de Ciências (ABC), o físico Paulo Artaxo, hoje um dos mais festejados cientistas brasileiros, recebeu o Prêmio Almirante Álvaro Alberto para Ciência e Tecnologia. A honraria é concedida pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq), juntamente com a Marinha e a Fundação Conrado Wessel. Num discurso conciso e contundente, a rigor, voltado a destacar os atores  a quem...

Leia Mais

A UFBA debate múltiplas visões e se une em torno do não ao golpe contra a democracia

Múltiplas visões da atual crise brasileira, mas sempre no espectro à esquerda do pensamento sociopolítico, e o consenso em torno de uma questão central, diferenças de palavras à parte – qual seja, é preciso juntar forças para barrar o golpe contra a democracia ora em marcha no país –, têm marcado até aqui as apresentações e debates do ciclo de palestras “Crise e democracia”, aberto na segunda, 4 de abril, na Universidade Federal da Bahia (UFBA).Promovido pela reitoria da universidade em sua própria sede, com apoio dos órgãos estaduais de classe de docentes e funcionários (respectivamente Apub, Sindicato dos...

Leia Mais