Autor: Ciência na rua

Linha de algodão condutora para costurar eletrônicos vestíveis

Tecnologia desenvolvida no sertão nordestino é destaque em periódico internacional sobre pesquisa em materiais. Grupo é coordenado pelo professor Helinando Oliveira, da Universidade do Vale do São Francisco (Univasf) e colunista do site Nossa Ciência, onde o texto saiu originalmente A “velha conhecida” linha de costura, universalmente usada, por exemplo, para pregar botões, foi recentemente transformada por uma equipe científica brasileira em um material condutor de eletricidade e multifuncional. De fato, os usos desta nova linha de costurar vão muito além da costura. Ela funciona muito bem como mini aquecedor elétrico, como componente de supercapacitores (dispositivos que armazenam e...

Leia Mais

UFBA debateu “crise, petróleo e perplexidade”

Com objetivo de trazer ao debate a relação entre a política de regulação de preços dos combustíveis, a paralisação do setor de transportes e a atual conjuntura política brasileira, a Reitoria da UFBA recebeu a mesa-redonda “Crise, Petróleo e Perplexidade”. Participaram da discussão os economistas e professores da UFBA José Sérgio Gabrielli, ex-presidente da Petrobrás (2005-2012); André Ghirardi, ex-assessor da Presidência da Petrobras (2005-2015); e Luiz Filgueiras, especialista em economia política e economia brasileira contemporânea; além do diretor do Sindicato dos Petroleiros da Bahia, Radiovaldo Costa. Confira os principais pontos que os convidados trouxeram ao debate. FICHA TÉCNICA: PRODUÇÃO...

Leia Mais

Alalaô! Dona Claudine e a vastidão do deserto do Saara

Considerado o maior deserto quente do mundo, o Saara cresceu cerca de 10% no último século e hoje ocupa uma área de quase 7,4 milhões de quilômetros quadrados (km2), um pouco menor que a do Brasil. Pesquisadores da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, coordenados pelo geofísico Sumant Nigam e sua aluna de pós-graduação Natalie Thomas analisaram dados de pluviosidade de mais de um século em toda a África e concluíram que o deserto cresceu 7 mil km2 por ano de 1920 a 2013. O artigo descrevendo a descoberta saiu no Journal of Climate, de 29 de março de...

Leia Mais

Micro e macroalgas podem ser alternativa na produção de biocombustível

A Nossa ciência, agência de notícias científicas, divulgou na terça-feira, 29 de maio: Pesquisadores da UFAL mostram que esses organismos podem produzir até cinco vezes mais etanol do que a cana-de-açúcar O retorno à Universidade Federal de Alagoas (UFAL) do engenheiro químico Carlos Eduardo de Farias Silva, desta vez para o pós-doutorado no Instituto de Química e Biotecnologia (IQB), vai impulsionar ainda mais a área de pesquisa da dinâmica unidade acadêmica ao se integrar ao Grupo de Eletroquímica. O motivo é o estudo pioneiro em Alagoas que visa a produção industrial de biocombustível/bioprocessos a partir de micro e macroalgas....

Leia Mais

Por fora e por dentro

Por fora e por dentro Salvador, numa homenagem ao Dia do Geólogo Enquanto informa sobre os 50 anos do Instituto de Geociências da Universidade Federal da Bahia (IGeo/UFBA), com comemorações marcadas para a quarta-feira, 6 de junho, Olívia Cordeiro, diretora da instituição, manda de presente a imagem geológica de um cartão postal de Salvador e um trechinho delicioso e inspirador de O poço do Visconde, livro famoso de Monteiro Lobato.  Em tempo, quarta-feira, 30 de maio, data de início da greve da Petrobas,  se comemora o dia do geólogo. A propósito, o Instituto de Geociências e a Petrobras têm...

Leia Mais