Pesquisadores da Universidade de Bristol descobriram que aranhas podem “voar como balões”, por centenas de quilômetros e atingir alturas de 4500 metros, aproveitando-se da eletricidade na atmosfera, de acordo com notícia publicada na NewScientist.

Até então, assumia-se que elas usavam o vento, mas Erica Morley e seus colegas decidiram testar se as forças eletrostáticas – a forma como objetos são atraídos ou repelidos de acordo com sua carga elétrica – poderiam bastar para que aranhas voem.

Colocaram pequenas aranhas linifídeas em uma gaiola de Faraday, protegidas de campos elétricos e correntes de ar, e procuraram mudanças de comportamento conforme ligavam e desligavam o campo elétrico. Com a corrente elétrica ligada, elas passavam a ter o comportamento cohecido como tiptoeing (andar nas pontas dos pés), característico de quando estão prestes a alçar voo: esticavam as patas, levantavam o abdome e soltavam seda. Os pesquisadores descobriram ainda que elas têm minúsculos pelos nas patas que detectam campos elétricos, é a primeira vez que essa característica é documentada sem ser em abelhas.